Você está aqui: Blog da Affego
-
   
Enviado em 08/10/2018 às 14h06min
 
 
• OUTUBRO ROSA
“Devemos priorizar nossa saúde”, afirma beneficiária que enfrentou o câncer de mama

Thaíla Queiroga

Laís participa desde a primeira edição da Campanha Outubro Rosa do Affego-Saúde


Falar sobre o câncer de mama não é assunto fácil. Mas a temática é importante principalmente para prevenir e tomar conhecimento sobre a doença. O câncer de mama é a segunda doença mais frequente no Brasil, onde são registrados de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 59 mil casos por ano. Por isso, todos os anos a Affego se compromete em dedicar o mês de outubro à saúde da mulher, alertando e também prevenindo através do exame de mamografia a detecção precoce da doença.

A beneficiária do Affego-Saúde, Laís Rodrigues Viana Ferraz é um dos exemplos de prevenção e cuidados com a saúde: participa desde a primeira edição da Campanha Outubro Rosa da Affego, além dos exames e consultas de rotina anualmente. Para Laís, manter esse hábito sempre foi uma tarefa muito fácil: “Temos que adquirir por meta anualmente fazer os exames. Iniciou o ano já vai procurar fazer esses exames todos, para ficar mais tranquila”, comenta.

E foi através desses cuidados que a beneficiária descobriu algo anormal em abril de 2008. Após relizar o autoexame, que nada mais é do que apalpar os seios, Laís percebeu que existia um caroço na mama, diferente do habitual. A partir disso, não pensou duas vezes e buscou imediatamente seu médico, que após realizar algumas radiografias, encaminhou-a para um médico mastologista. “Foi quando eu descobri, fez-se a punção, fez aqueles exames de rotina e descobriu. Aí cuidou rápido também”, conta a affegueana.

Após a descoberta da doença, Laís alerta que a escolha de um bom profissional é essencial para a boa evolução do tratamento além da confiança em Deus. “Graças a Deus eu tive sorte, a escolha é muito importante de um profissional competente, experiente, é tudo. E a mão de Deus lógico”, afirma. O método indicado para o seu caso foi realizar antes da cirurgia algumas sessões de quimioterapia, que segundo ela, para diminuir consideravelmente o tumor. “Fiz três quimioterapias, ele regrediu, e depois da cirurgia mais três”, relata. O tumor estava em fase inicial, porém era agressivo, e por isso, os medicamentos utilizados nas quimioterapias eram fortes e nos primeiros meses os pelos caíram. Na certeza da sua cura, Laís enfrentou os obstáculos sem perder a fé, e claro, rodeada de muito amor e compreensão da família: “ Graças a Deus tive sucesso, tive muita força, a família me ajudou muito, meu marido e meus filhos”.

Não parei de trabalhar”

Durante o período de tratamento contra o câncer, a beneficiária não se afastou do trabalho. A educadora e também advogada, exerceu o cargo de defensora pública, avaliando processos na área de família, especificamente em casos de pensão alimentícia. Laís realizava as quimioterapias às quartas-feiras e permanecia em repouso o restante da semana. “Na outra segunda eu estava trabalhando, atendendo o público, mexendo com processos”, comenta.

Para Laís, não mudar a rotina por conta da doença foi importante, ser útil para o público que atendia, dava mais força para seguir lutando. “Foi muito importante o trabalho, porque estava me sentindo útil, isso foi muito importante, mesmo caindo o cabelo eu pus um turbante. Isso é um diferencial importante, a pessoa não pode se isolar, ficar quieta, tem que ser mais forte que a doença, isso é fundamental”, conta.

Affego-Saúde, um plano de saúde humano

Apesar de estar passando por um tratamento oncológico, Laís não teve muito com o que se preocupar pois estava resguardada pelo Affego-Saúde que acompanhou a beneficiária desde o início. “Tudo o que nós requeremos para a Affego, ela nos atendeu, inclusive tinha uma injeção muito cara, a granulokine uma injeção que é para aumentar a imunidade e a maioria dos institutos não cobre, a Affego sempre colocou à disposição”, afirmou.

Outubro Rosa é o mês da saúde feminina

Adepta desde o primeiro ano da campanha na Affego, Laís sempre manteve seus exames em dia. Mesmo com os devidos cuidados, após alguns meses ter ido ao ginecologista, ela descobriu o tumor. Desta forma, aliar os cuidados em casa, apoiar e participar desta campanha, faz com que o conhecimento sobre a doença e a prevenção da mesma possa alcançar mais mulheres. “Muita doença que é vista no início tem solução, o câncer inclusive, quando diagnosticado no início é mais fácil, o tratamento é menos agressivo. Tem que cuidar e valorizar a saúde”, conclui.



 
Fonte/Autoria: Thaíla Queiroga - ASCOM

 
 

Sefaz inicia autuações a devedores de IPVA

Referências em Educação Fiscal, cidades goianas recebem a visita do presidente da Febrafite

Secretário participa de reunião na STN

Hipermercado paga autos de Substituição Tributária

Evento que reúne amantes do motociclismo movimenta Termas Caldas Affego no feriado

Feriado com muita animação e música no Clube Campestre da Affego

Homenagem ao Dia das Crianças


AFFEGO - Associação dos Funcionários do Fisco do Estado de Goiás
Rua Henrique Silva, Nº 312, Setor Sul, CEP 74.083-020 - Goiânia (GO) - Fone: 3218-5051